segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Mentira sincera



"Se tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades
teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando,
falei muitas vezes como um palhaço
mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria."


(Charles Chaplin)

5 comentários:

  1. Gostei do que aqui encontrei e já acompanhando também da Itália,
    Bergilde

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Bergilde. seja bem-vinda!

    ResponderExcluir
  3. A verdade, seja ela qual for, deve sempre estar presente e visível.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  4. Abneramigo

    Daqui, deste lado do Atlântico que nos separa, mas também nos une, escreve-te um "velho" jornalista e escritor, ao que dizem... Na Minha Travessa poderás ver quem sou mais em pormenor... Apesar dos 69 aninhos que já cá cantam, continuo a teimar em ser o mais jovem possível; de espírito, 'tralmente. hahahaha

    Esta citação do Charlot - como aqui dizemos, aí é Carlitos - é magnífica. Adoro o Chaplin. O "...falei muitas vezes como um palhaço
    mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria" é genial, como tudo o que fez. O «Tempos Modernos» é um marco do cinema mundial, é um marco do Mundo.

    Abs

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, caro Henrique

    Esse texto resume bem o que não temos de real em nossas vidas. Nos mascaramos com a mentira e temos sempre a certeza da atenção alheia, isso é umpecado!

    seja bem-vindo!

    ResponderExcluir