terça-feira, 10 de novembro de 2015

Escolhas

De repente, o mundo desaba. A catástrofe na vida, que diziam, aconteceu
Por um momento, plumas no coração, tornaram-se chumbo, ainda são...
E o tempo que vai passando, é testemunha da ausência sentida
Não, a vida não se encarregará da ausência permanente

Aliás, a própria vida e o senhor do tempo sabem o que fazer
Você poderia não ler as frases que saíram da alma
poderia não dizer onde estava, mas disse
poderia dizer tudo ao contrário, somente para sofrer em duplicidade

Não adianta, se você levanta, eu levanto
se você abre os olhos, eu abro também
se você sonha comigo, ah!, acabei de sonhar com você, conosco
se você passa por aqui, na estrada que sempre vos trouxe. 
por aí eu sempre passei, passo, ainda passo....

e o desastre anunciado a algum tempo, ainda está fervendo...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário